Portal Educação: Parceria que capacita!

Curso online de Educação Infantil (Teorias e práticas pedagógicas)

Leiturinha: parceria que encanta!

Como contar histórias?

Como contar histórias


As histórias na educação infantil são fundamentais na formação educacional da criança, em especial no início da escolaridade. Para o desenvolvimento de tal atividade deve ocorrer todo um planejamento, pois se trata de um momento mágico que a criança irá vivenciar e absorver algo que venha a identificar com ela naquele instante.

Por ser considerada uma atividade tão importante na educação infantil, sugerimos aos professores que lidam com crianças dessa fase algumas orientações que poderão beneficiar e conseqüentemente propiciar o desenvolvimento contínuo da criança no desenvolvimento da linguagem.


1. Contar histórias diariamente;

2. As histórias podem ser repetidas, dependendo do interesse dos alunos;

3. Alguns critérios devem ser seguidos como: livros com poucos textos, linguagens simples, maior número de ilustrações, sendo essas grandes e sugestivas e que satisfaçam o desejo dos alunos.

4. Baseando em informações passadas por pais em relação ao aluno, buscar histórias que venham ajudar a resolver um problema em questão. Por exemplo: Se uma criança recusa a comer verduras em casa, selecione um tema voltado para a importância dos alimentos, de forma que a criança se identifique e o professor ajude a família, visto que a escola também tem essa função.

5. Ao planejar o momento de contar histórias, determinados aspectos são fundamentais e devem ser analisados:

Local: as histórias não devem ser contadas apenas dentro da sala de aula, pelo contrário, ambientes diferenciados tornam o momento mais agradável (pátio, quadra, jardim, sentado em degraus, quiosques, entre outros).

Posição: Os alunos devem estar em uma posição confortável e a professora deve ficar em uma posição que permita a todos os alunos a visualização do livro e sua dramatização.

Apresentação da história: é fundamental que a professora conheça o texto da história, pois o ideal é que conte a história com suas próprias palavras, utilizando uma linguagem simples e um tom moderado, de forma que todos os alunos possam escutar de forma agradável.

Horário: não deve existir um horário estipulado para o momento da história, deve acontecer de acordo com a necessidade e até mesmo de forma surpreendente para o aluno. Conforme uma situação ocorrida no ambiente, o professor poderá utilizar certa história que encaixe naquele instante, de forma que venha contribuir na resolução e amadurecimento da criança.

Motivação: cabe ao professor deixar como suspense a história a ser contada, de forma que venha despertar a curiosidade em seus alunos bem como a motivação do momento.

Ressalta-se que muitas vezes, apesar do professor ter feito todo um preparo para esse momento, acontece das crianças ficarem dispersas. Sendo assim, sugere-se que o professor busque a participação das crianças fazendo “questionamentos” de forma que elas possam interagir com a história que está sendo contada.

Por Elen Campos Caiado
Graduada em Fonoaudiologia e Pedagogia
Equipe Brasil
Escola

3 Comentários:

PASTOS VERDEJANTES disse...

É um prazer imenso, seguir o seu blog Tatiane pois nele tenho tirado muitas dúvidas a respeito da alfabetização e você é muito especial
porque não é todo mundo que gosta de socializar o conhecimento mas você o faz.
Abraços Nazaré

anita sereno disse...

oi passei e gostei muito a forma tão fácil que você explica as coisas ate me faz sentir criança acho que alguns professores deveriam seguir seu mete-do de ensinar com calma com delicadeza só que infelizmente a muitos professores que o são só por ser já não existe tolerância
beijos boa semana

Adriano TJ disse...

Muito boa a sugestão apresentada. Vou sugerir a leitura da mesma no curso que ministro de alfabetização e linguagem.
Abraçoss....
Adriano TJ